Alterações de Leitura e Escrita no TEA: Dicas Práticas
25 de July de 2018
Precisamos vencer nossas limitações para trabalhar com aluno com deficiência
8 de August de 2018
Mostrar tudo

Conheça mais sobre a deficiência intelectual

Por Valeska Magierek para o Barbacena Online

O que é a Deficiência intelectual ou o Transtorno do Desenvolvimento Intelectual?

A Deficiência Intelectual é um transtorno com início no período do desenvolvimento que inclui déficits funcionais, tanto intelectuais quanto adaptativos, que afetam o desenvolvimento global da criança. Deficiência Intelectual é o termo substitutivo para Atraso ou Retardo Mental, o que implica em dizer que, aquela criança tem padrão de inteligência abaixo do esperado para sua faixa etária e que, sua aprendizagem global será dependente das limitações que a Deficiência Intelectual impuser.

Na Deficiência Intelectual encontramos falhas no raciocínio, na solução de problemas, no planejamento, no pensamento abstrato, juízo, aprendizagem acadêmica e aprendizagem pela experiência. Os déficits resultam em prejuízos no funcionamento adaptativo, de modo que o indivíduo pode não conseguir atingir padrões de independência pessoal e responsabilidade social em um ou mais aspectos da vida diária, incluindo comunicação, participação social, funcionamento acadêmico ou profissional e independência pessoal em casa ou na comunidade.

Quais são as características diagnósticas para a Deficiência Intelectual?

Todo transtorno segue uma linha de raciocínio diagnóstico importante e necessária para sua identificação e tratamento, ou seja, cada e todo transtorno tem características próprias que ajudam os especialistas no diagnóstico e tratamento e, por isso, é importante estarmos atentos às características ‘atípicas’, ‘diferentes’ de uma determinada criança.

Para a Deficiência Intelectual temos os seguintes critérios diagnósticos, de acordo com o DSM-5, nosso Manual de Doenças Mentais:

Critério A. Déficits em funções intelectuais como raciocínio, solução de problemas, planejamento, pensamento abstrato, juízo, aprendizagem acadêmica e aprendizagem pela experiência confirmados tanto pela avaliação clínica quanto por testes de inteligência padronizados e individualizados.


Critério B. Déficits em funções adaptativas que resultam em fracasso para atingir padrões de desenvolvimento e socioculturais em relação a independência pessoal e responsabilidade social. Sem apoio continuado, os déficits de adaptação limitam o funcionamento em uma ou mais atividades diárias, como comunicação, participação social e vida independente, e em múltiplos ambientes,como em casa, na escola, no local de trabalho e na comunidade.


Critério C. Início dos déficits intelectuais e adaptativos durante o período do desenvolvimento.

Quando podemos diagnosticar o atraso global do desenvolvimento (ADNPM) na criança?

O atraso global do desenvolvimento é diagnosticado quando a criança não atinge os marcos do desenvolvimento esperados em várias áreas do funcionamento intelectual.

A sigla ADNPM, muito comumente vista nos relatórios dos especialistas, indica que aquela criança se encontra abaixo do que é esperado para sua faixa etária, requerendo atenção e cuidados que podem variar de leve a extremo.

Qual é o padrão de inteligência esperado para a população geral?

O padrão de inteligência segue uma distribuição populacional estatística cuja média gira em torno de 100. É o famoso QI (quociente de Inteligência), que deve ser avaliado de forma complexa, seguindo padrões internacionalmente validados para isso.

Nas pessoas com Deficiência Intelectual, o padrão de QI encontra-se abaixo de 100 e, quanto mais longe de 100, maiores serão as dificuldades encontradas ao longo de seu desenvolvimento.

Quais podem ser as causas das Deficiência Intelectuais?

As deficiências intelectuais podem ter causas (etiologias) variadas: uma criança que demorou a nascer e que lhe faltou provimento de oxigênio, a existência de alguma síndrome, meningites, encefalites, traumatismos cranianos, uso de substâncias pela mãe, malformações encefálicas, doenças convulsivas etc.

A Deficiência Intelectual piora ao longo da vida?

Embora a deficiência intelectual em geral não seja progressiva, em algumas doenças genéticas (por exemplo, na Síndrome de Rett) há períodos de piora seguidos de estabilização, e, em outras (p. ex., na Síndrome de San Phillippo), ocorre piora progressiva da função intelectual. Depois da primeira infância, o transtorno costuma perdurar por toda a vida, ainda que os níveis de gravidade possam mudar ao longo do tempo. O curso pode ser influenciado por condições médicas ou genéticas subjacentes e por condições comórbidas (p. ex., deficiências auditivas ou visuais, epilepsia).

Intervenções precoces e continuadas podem melhorar o funcionamento adaptativo na infância e na vida adulta. Em alguns casos, ocorre melhora significativa da função intelectual, até tornando o diagnóstico de deficiência intelectual não mais apropriado. Desse modo, é prática comum ao avaliar bebês e crianças pequenas postergar o diagnóstico de deficiência intelectual para até depois de um curso apropriado de intervenção ter sido proporcionado.

A Deficiência Intelectual pode aparecer com algum outro tipo de Transtorno?

 Sim, a Deficiência Intelectual pode ter comorbidades e a identificação de todas elas é fundamental para o tratamento e melhoria da qualidade de vida da criança.

Podemos encontrar Deficiência Intelectual com Síndrome de Down, com TEA, com Transtorno de Ansiedade, com TOD (Transtorno Opositor-Desafiador), etc.

A que fatores as famílias precisam ficar atentas e procurar ajuda o quanto antes?

Precisamos ficar atentos àquelas crianças que demoram mais tempo que o habitual a compreender, a entender e aprender novos conteúdos.

Crianças com Deficiência Intelectual necessitam da criação de estratégias eficazes e eficientes para a aquisição da aprendizagem.

Perceber o mais rapidamente possível que a criança tem algum déficit na aprendizagem favorece a reabilitação e a minimização dos efeitos da Deficiência Intelectual no seu desenvolvimento.

Valeska Magierek é Psicóloga, com especialização em Neuropsicologia e mestrado em Psicobiologia. Atua há 20 anos na área de Psicologia Infantil e Neuropsicologia. É Diretora clínica do Centro AMA de Desenvolvimento em Barbacena. www.centroamadesenvolvimento.com.br.

ONG Sorriso Novo
ONG Sorriso Novo
Olá! A ONG Sorriso Novo é uma organização sem fins lucrativos e nasceu do sonho de seus fundadores em difundir ações solidárias nas mais diversas áreas, tais como: saúde, artes em geral, infância e adolescência, esporte, congressos e palestras, educação de pessoas carentes, idosos, população de rua, comunidades carentes. Desde 2001 temos atuado no Complexo da Maré promovendo diversas contribuições às famílias da comunidade. Com pouco mais de 10 crianças deficientes apadrinhadas, atualmente buscamos firmar projetos e parcerias a fim de aumentar o nosso alcance e ser capaz de oferecer maior assistência a população carente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *